sexta-feira,

12/07/2024

Joinville/SC

Equipe de Joinville realiza mais de 300 resgates em áreas afetadas pelas chuvas no RS

A equipe de resgate de Joinville realizou mais de 300 operações de socorro no Rio Grande do Sul, em resposta às chuvas intensas.

Liderados pelo coordenador da Defesa Civil local, Jairo Machado, os bombeiros voluntários Leandro Dresch, Fernando Quadra e Aguinaldo Lima embarcaram em uma nova missão na segunda-feira (6).

Antes disso, eles já haviam participado de uma operação em Candelária, entre sexta-feira (03) e domingo (05), onde enfrentaram desafios significativos, como o resgate de uma mulher com deficiência física, que precisou ser transportada em uma maca por cerca de 10 quilômetros até a casa de um familiar.

O foco principal da equipe era realizar resgates aquáticos, então, além do veículo de apoio, eles levaram uma embarcação e equipamentos específicos para esse tipo de operação. Jairo, que também é bombeiro voluntário, possui especialização em resgates aquáticos e lidera o Grupo de Resgate Avançado.

Desde o início dos trabalhos na terça-feira (7/5), a equipe joinvilense já resgatou mais de 50 pessoas nas áreas afetadas pelas chuvas. Eles permaneceram hospedados em espaços públicos durante o período de atuação.

Início dos trabalhos

Ao chegar ao estado gaúcho, na manhã de terça, o grupo se apresentou ao comando da operação na capital e, de lá foram direcionados para atuar durante a tarde no município de Eldorado.

Neste local, eles auxiliaram na retirada de pessoas que estavam abrigadas em uma escola, após deixarem suas residências. Porém, o local ficou isolado depois que a água continuou subindo.

Segundo Jairo Machado, esse foi um trabalho complexo e que exigiu esforço da equipe, já que o nível da água estava muito alto.

Na quarta-feira, a operação de resgate se concentrou no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Em um dos atendimentos, foram retiradas três pessoas que estavam no segundo andar de um prédio.

Como a água invadiu praticamente todo o térreo, as equipes precisaram arrombar a porta de acesso ao hall e entrar nadando dentro do prédio.

Ao ter acesso a essas três pessoas, os resgatistas colocaram coletes salva-vidas nelas e a retirada de dentro do prédio foi feita conduzindo essas pessoas a nado, pelo hall, pois não era possível pisar no chão devido à profundidade.

Segundo Jairo, também foram feitos resgates de pessoas em cima de telhados.

“Nesta quarta, nossa equipe formada por bombeiros voluntários de Joinville, ficou em um dos lados do bairro Menino Deus onde o resgate exigia uma técnica mais avançada e a utilização de equipamentos específicos, que trouxemos de Joinville”, detalhou o coordenador da Defesa Civil.

O grupo joinvilense é especialista em resgate aquático e, por esse motivo, além do veículo de apoio, os Bombeiros Voluntários de Joinville disponibilizaram uma embarcação e equipamentos utilizados nesse trabalho.

As pessoas resgatadas são levadas para abrigos onde há segurança e também estrutura para manter as vítimas enquanto houver necessidade.

Em mais um dia de trabalho realizado no Rio Grande do Sul, o grupo formado pelo coordenador da Defesa Civil de Joinville, Jairo Machado, e por bombeiros voluntários da cidade está atuando no bairro Santo Antônio, na Vila Farrapos, em Porto Alegre.

Na quinta-feira (9), os resgates ocorreram também no bairro Humaitá. Eles devem permanecer no estado gaúcho até sábado (11).

Nesta sexta-feira (10), a manhã foi sendo chuvosa na capital do Rio Grande do Sul, conforme já era previsto pela meteorologia, e ainda há muitas regiões que só podem ser acessadas com barco.

A embarcação utilizada pelos resgatistas joinvilenses pertence ao Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville.

Durante a manhã, a equipe recebeu um pedido para resgatar os cães de uma moradora que precisou deixar a residência.

Os animais já estavam há cinco dias aguardando por ajuda. Um vizinho da tutora dos animais acompanhou a equipe até o endereço. Ao chegar ao local, o grupo encontrou mais um cão.

Os quatro animais foram resgatados e levados para um lugar seguro e depois serão encaminhados para o convívio com a tutora.

Outro resgate realizado no início da tarde, foi de uma senhora de 72 anos, que precisou sair de casa.

Ela mora no oitavo andar, em um prédio no bairro Humaitá e foi carregada no colo até a embarcação.

A idosa deixou a residência depois que acabou o estoque de alimentos e água que tinha para ela e para o gato de estimação.

O gato foi transportado para um abrigo junto com a tutora. Nesta região, a água que estava escoando, tende a estabilizar pois a chuva voltou a cair.

A equipe joinvilense está instalada, durante o dia, em uma base montada no Viaduto José Eduardo Utzig, onde há suporte com profissionais de diferentes especialidades, incluindo médicos veterinários.

É deste ponto que os resgatistas saem quando são acionados.

Desde o início do trabalho dos joinvilenses, na terça-feira, já foram resgatadas mais de 100 pessoas e 200 animais em áreas de difícil acesso e que exigiram técnicas avançadas para que o socorro fosse realizado

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo