domingo,

21/07/2024

Joinville/SC

Companhia Águas de Joinville alcança o melhor resultado da sua história em redução de perdas de água

Companhia Águas de Joinville alcança o melhor resultado da sua história em redução de perdas de água

Entre as missões da Companhia Águas de Joinville que inclui a oferta de serviços de água e esgoto cada vez mais eficientes para os joinvilenses, está a responsabilidade de combater as perdas de água tratada. 

Em maio deste ano, a Companhia alcançou o melhor resultado da sua história em redução de perdas de água: 5 bilhões de litros de água foram poupados com as ações colocadas em prática nos últimos dois anos.

Esta quantidade corresponde a capacidade de 200 mil piscinas olímpicas.

Hoje, o percentual de perdas é de 35,9%, o menor já registrado na Companhia. Em 2005, quando a Águas de Joinville iniciou os trabalhos no município, o percentual de perdas era de aproximadamente 62,7%.

“Estamos com uma diminuição gradual do índice de perdas, em especial ao longo dos últimos dois anos, quando diversas ações de modernização e controle de fornecimento foram ampliadas e seus resultados já refletem em nosso percentual”, destaca Sidney Marques de Oliveira Junior, diretor-presidente da Águas de Joinville.

Diante desse cenário, Joinville se posiciona abaixo da média nacional que, conforme divulgação do Instituto Trata Brasil em junho deste ano, atualmente é de 37,8%.  

O investimento total em ações de redução de perdas, de 2022 para cá, soma cerca de R$ 97 milhões. Parte desses recursos são oriundos de contratos de financiamento com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Investimentos em novos ramais, modernização da estrutura e conserto de vazamentos

O combate aos vazamentos têm relevância no resultado para redução de perdas.

Vazamentos visíveis são aqueles que afloram na superfície, e ocultos, os que podem ser detectados apenas com aparelho geofone, pelo som, ou hasteamento, que é a escuta e identificação de vazamentos em ramais.

Nos últimos dois anos, a Companhia realizou o conserto de mais de 22 mil vazamentos, sendo que 3,6 mil estavam ocultos.

Outra ação que faz diferença é a substituição de ramais (tubulações que levam a água da rua até os imóveis), tendo em vista que 90% das perdas por meio de vazamentos ocorrem nesse trecho da tubulação.

Em Joinville, o ramal não recebe mais reparos, ele é substituído por completo no momento do conserto do vazamento. De 2022 até agora, cerca de 25 mil ramais novos foram instalados.

Obras de renovação da infraestrutura do sistema de abastecimento foram concluídas no bairro Bucarein e estão em andamento nos bairros Jardim Sofia, Iririú e Jardim Iririú.

Outra iniciativa contempla a instalação de válvulas redutoras de pressão, dispositivos que contribuem para estabilizar a pressão da água de acordo com o volume de consumo, evitando rompimentos e aumentando a vida útil da tubulação.

Em paralelo, ocorre também a substituição de hidrômetros por modelos mais tecnológicos e atualizados. Somente entre maio de 2022 e maio deste ano, foram substituídos cerca de 40 mil hidrômetros.

Iniciativas como essa fazem com que Joinville tenha um dos parques de hidrômetros mais novos do Brasil, com uma média de idade de três anos.

“A redução de perdas se traduz em uma série de benefícios para as pessoas e o meio ambiente.

Permite reduzir o volume da água captada dos rios, bem como os custos envolvidos para o tratamento, liberando os recursos para aplicação em outros projetos de saneamento”, explica Clarissa Campos de Sá, gerente do Centro de Inteligência em Operações da Águas de Joinville.

Zona Sul tem pacote de melhorias em andamento

Outras ações integram o pacote de obras iniciado em dezembro do ano passado e que irá beneficiar os bairros Adhemar Garcia, Anita Garibaldi, Boehmerwald, Fátima, Floresta, Guanabara, Itaum, Itinga, Jarivatuba, João Costa, Morro do Meio, Nova Brasília, Parque Guarani, Paranaguamirim, Petrópolis, Profipo, Santa Catarina, São Marcos e Ulysses Guimarães.

O investimento no conjunto dessas ações planejadas chega a R$ 48 milhões, engloba a modernização das redes e ações que visam uma redução de 33% do volume de água perdido na região.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo