sexta-feira,

12/07/2024

Joinville/SC

Joinville inaugura seu primeiro Arranha-céu em Dezembro

Entrega de prédio de 30 andares é tema do Podcast Caminho do Meio desta segunda.
a
Prédios com muitos pavimentos fazem aumentar significativamente a densidade populacional e a quantidade de espaço utilizável em uma área limitada, gerando maior arrecadação de tributos municipais​.
a

Entre os efeitos, a construção em altura, com projetos ousados e tecnicamente avançados, aproveita melhor o terreno, reduz os custos per capita para infraestrutura e serviços públicos e incentiva a inovação arquitetônica.
a

São empreendimentos que atraem empresas e investidores, fomentam o crescimento econômico, criam empregos, promovem a revitalização de áreas urbanas degradadas e fazem crescer a percepção de valorização imobiliária no entorno.
a

Maior densidade propicia mistura de usos – residenciais, comerciais e de serviços – facilitando a vida dos moradores e reduzindo a necessidade de deslocamentos longos.
a

E também impulsionam investimentos em melhorias na infraestrutura urbana, como transporte público, redes de esgoto e de abastecimento de água​ e energia.

Ainda na análise dos benefícios, a verticalização influencia na contenção da expansão urbana e na preservação de áreas verdes e agrícolas ao redor das cidades.

PRESSÃO SOBRE SERVIÇOS PÚBLICOS

Por outro lado (tudo na vida tem prós e contras), permitir maior adensamento populacional – sem proporcional compensação à sociedade e sem adequada resposta do poder público em forma de ações corretivas e preditivas – pode sobrecarregar a infraestrutura existente, incluindo sistemas de transporte e serviços de utilidade pública.

O aumento do tráfego geralmente resulta em congestionamentos e dificuldades na mobilidade urbana.

Há também preocupações com o bloqueio de vistas naturais, criação de sombras extensas, com prejuízos ao paisagismo urbano e à qualidade de vida dos moradores, especialmente os vizinhos.

Fatores como a perda de identidade local e de características arquitetônicas e históricas únicas de uma área e desfiguração de bairros tradicionais também pesam nesta equação.

Validar a construção de prédios altos requer planejamento cuidadoso para equilibrar reflexos econômicos, urbanísticos, paisagísticos e arquitetônicos.

A cada revisão do Plano Diretor e legislação pertinente, o desafio é definir com sabedoria quais regiões da cidade podem passar por maior adensamento populacional (maior verticalização, maior número de pessoas morando e trabalhando) e quais regiões devem ser preservadas, com parâmetros construtivos mais restritivos.

Políticas de desenvolvimento urbano sustentáveis e participativas, que incluam a comunidade local e garantam a infraestrutura adequada, são essenciais para maximizar os benefícios e mitigar os impactos negativos.

QUATRO ARRANHA-CÉUS ATÉ 2029

A verticalização de Joinville está em pleno vapor, até mesmo incentivada pelo IPTU progressivo.

No Podcast Caminho do Meio desta segunda-feira, 1º de julho, o âncora Geraldo Lion vai conversar sobre o tema com Joel Zonta, sócio-proprietário da Halsten Incorporadora.

A empresa será a primeira a entregar prédios com mais de 100 metros de altura na cidade. Um previsto para dezembro deste ano, outros dois para 2025 e 2026, e um para 2029.

SERVIÇO

 

O quê? Podcast Caminho do Meio
Quando? Segunda, 1º de julho de 2024, 20 horas, ao vivo
Onde? Redes do Portal Aconteceu em Joinville: YouTube, Facebook e Instagram

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo