sexta-feira,

12/07/2024

Joinville/SC

Espetáculo é assistido por quase 2 mil pessoas em escolas de Garuva

A arte da música e do teatro invadiram nove escolas e pré-escolas municipais de Garuva, fazendo quase duas mil pessoas, entre estudantes, professores e funcionários, cantarem, brincarem e sonharem.

Tudo graças a Metamorfose Cia. Cênica, que realizou 18 apresentações gratuitas do espetáculo “A Princesa Margarida: um Musical Brincante” na comunidade escolar local entre 27 de fevereiro e 14 de março.

O espetáculo com dramaturgia criada a partir do conto “Onde está a Margarida”, de Augusto Pêssoa, autor e diretor da peça, contém muitos elementos dos contos que povoam o imaginário popular, com cantigas e brincadeiras tradicionais.

Em cena, as atrizes Angela Finardi e Prika Lourenço promovem o resgate das brincadeiras populares, usando de muita interatividade com a plateia.

“Foi maravilhoso apresentar nas escolas de Garuva, desde a recepção das professoras, diretoras, coordenadoras, principalmente por causa das crianças.

Não tem como descrever as coisas que a gente presencia depois de se apresentar, mas uma delas ficou marcada de uma forma muito particular: uma menina veio correndo, ficou paradinha na minha frente, com os olhinhos brilhando, e ela falou ‘eu te amo’.

Essa energia, essa sensação de gratidão que a criança sabe expressar, é de amor mesmo.

É uma expressão de alegria, de contentamento de ter assistido ao espetáculo e depois brincado, é muito gratificante”, conta Angela, destacando que professoras e coordenadoras relataram o quanto foi especial para elas  lembrar da infância com as brincadeiras propostas na oficina.

Estreado em 2018, “A Princesa Margarida: um Musical Brincante” foi patrocinado pelo Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura-SIMDEC de Joinville e tem feito sucesso junto às crianças e adultos.

Com mais de 300 apresentações, o espetáculo já percorreu muitas escolas de Joinville, Indaial, Timbó, Gaspar, Blumenau, Itapoá e Barra Velha.

Foi apresentado nas Feiras do Livro de Joinville, São Francisco do Sul e Barra Velha, e na abertura do PROLER em Joinville.

Também participou do projeto A Escola Vai ao Teatro no Teatro SCAR (Jaraguá do Sul) e do Projeto Entrelaços pela Marte Cultural em Guaramirim e Luiz Alves. Circulou nas escolas de Itapoá pelo Prêmio Elisabete Anderle 2022 e foi selecionado na Mostra Tecer São Chico em 2023.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo