quinta-feira,

25/07/2024

Joinville/SC

Motorista do Jaguar é condenado por dois homicídios e três lesões corporais

Evanio Wylyan Prestini, o motorista do Jaguar envolvido em um grave acidente na BR-470 em Gaspar, foi condenado a oito anos de prisão após um julgamento que se estendeu por mais de 15 horas.
Ele foi considerado culpado por dois homicídios dolosos e por três casos de lesões corporais, incluindo uma grave, além do crime de dirigir sob efeito de álcool, conforme previsto no artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro.
Acidente

O acidente ocorreu em fevereiro de 2019, quando Prestini, visivelmente embriagado, conduzia o Jaguar em alta velocidade pela BR-470, realizando manobras perigosas como zigue-zague e ultrapassagens arriscadas.

Suas ações colocaram em risco diversos motoristas na rodovia, culminando na colisão com um Fiat Pálio, dirigido por Thaynara Schwartz, resultando na morte de Suelen Hedler da Silveira e Amanda Grabner Zimmermann, além de ferir gravemente outras duas passageiras.

Julgamento

Durante o julgamento, realizado na Vara Criminal de Gaspar, o Ministério Público apresentou evidências contundentes, incluindo depoimentos das sobreviventes e testemunhas oculares, além de vídeos que demonstraram a imprudência do réu na condução do veículo naquela manhã fatídica.

Após intensos debates, os jurados acataram a tese do Ministério Público, reconhecendo o dolo eventual nas condutas de Prestini. A sentença proferida pela Juíza da Vara Criminal de Gaspar estabeleceu também a suspensão do direito de dirigir por dois anos e seis meses, além de outras medidas punitivas.

Familiares

“Restaram apenas as boas lembranças de você, sempre em nossos corações.” Essa frase, junto com a foto, estampava as camisetas usadas pelos familiares de Amanda Grabner, a jovem de 21 anos, uma das vítimas do acidente.

Desde cedo, avó, pai, mãe e tia já estavam na frente do Fórum de Gaspar.

“Lutamos cinco anos e três meses para que esse dia chegasse. Estamos esperançosos e angustiados, porque não sabemos o desfecho”, disse Elisabet Grabner, tia da vítima, no início da sessão do Júri.

Os familiares das vítimas, que aguardaram ansiosamente pelo desfecho do julgamento, expressaram sentimentos de alívio misturados com a dor da perda irreparável.

O caso, que teve repercussão na região, destacou a importância da responsabilidade ao volante e das consequências devastadoras do comportamento imprudente e negligente nas estradas.

Você não pode copiar o conteúdo desta página
Pular para o conteúdo